BACURAU: A representatividade revolucionária do cinema brasileiro!

Um filmaço! "Bacurau" já se consolidou como um sucesso nas bilheterias, está em cartaz em várias cidades e terá Bacurau_Filmeexibição gratuita em Bangu (6/12). É o terceiro filme de Kléber Mendonça Filho (O Som ao Redor e Aquarius), dessa vez com a co-direção de Juliano Dornelles. O cineasta brasileiro presenteia o público com um faroeste sci-fi, distópico, psicodélico, com pitadas de terror gore, urgente para refletirmos sobre os tempos atuais.

BACURAU:
A representatividade revolucionária do cinema brasileiro!

TEXTO: Nilvio Pessanha 
FOTOS: Divulgação

Bacurau_Filme

O longa, que acompanha a saga dos moradores da pequena cidade de Bacurau para desvendar o seu desaparecimento do mapa, traz uma mistura de gêneros. Começa com a apresentação do universo particular que é Bacurau. Essa apresentação é muito importante e muito bem feita, pois faz o público se importar com a população local. Algo crucial para o funcionamento da trama, pois é justamente a população da cidade de Bacurau que representa o verdadeiro protagonista do longa. O filme apresenta uma fotografia que fortalece o clima de sertão, de aridez e contribui para a construção dessa atmosfera distópica. O roteiro amarra muito bem toda essa mistura de gêneros BACURAU_Silvero_Pereirae, aliado à direção muito competente, faz o clima de tensão crescer no filme. O terceiro ato traz muita violência e muito sangue, mas de forma alguma se mostram gratuitos.

Por falar em direção competente, para além do conhecido domínio da técnica cinematográfica, já demonstrado em seus filmes anteriores, a direção de elenco de Kléber Mendonça é algo que salta aos olhos. O elenco conta com nomes conhecidos como Sônia Braga e o ator alemão Udo Kier (Blade, O Caçador de Vampiros), Karina Teles e Bárbara Coen, mas tem nomes menos conhecidos que se destacam como Silvero Pereira (FOTO), que faz o andrógino Lunga, e Thomas Aquino, que faz o anti-herói Pacote. E é a entrega de um ótimo trabalho coletivo que também faz com que a produção atinja o nível que atingiu.

Outra grande mostra do talento do cineasta é o equilíbrio entre um filme autoral e um filme de entretenimento. O sucesso que “Bacurau” vem fazendo nas bilheterias nacionais se deve também ao fato de que, mesmo sendo um longa cheio de simbolismos, é ótimo filme para quem quer ver ação. BACURAU_PREMIAÇÕESPorém como já foi citado, isso não atrapalha (pelo contrário) em nada uma estética, uma aura mais autoral, que em muitos momentos nos traz de volta um toque glauberiano, lembrando em alguns momentos “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro”. A resistência do povo da cidade representa a resistência do povo nordestino, assim como a valorização que a população demonstra ter pela sua cultura simboliza que é a cultura que mantém um povo vivo.

Não dá pra não citar a trilha sonora que é um capítulo à parte. Uma mistura de sons como “Night” do mestre do terror John Carpenter, “Alegria, Alegria” de Caetano Veloso e “Entre as Hortências” de Nelson Ferreira, mas uma mistura incrivelmente harmoniosa, que conta com a acertada abertura de “Não Identificado”, de Gal Costa. Isso tudo, com a trilha passando de forma suave pelo filme sem ser despercebida. Um belo trabalho Tomaz Alves Souza e Mateus Alves.

O filme é imprescindível tanto para o debate sobre os tempos difíceis em que vivemos, quanto como resposta às críticas infundadas e preconceituosas quanto ao cinema nacional. "Bacurau" é uma porrada bem dada (ou seria um tiro na cara?) em quem deveria defender a produção cinematográfica nacional em lugar de ficar reproduzindo preconceito e lambendo botas do imperialismo.

Mendonça e Dornelles o cinema pernambucano vivo e representando o Brasil!

Bacurau conta com a direção de Kléber Mendonça Filho, diretor pernambucano que já criou obras como “O Som ao Redor” e “Aquarius” e com a co-direção do seu conterrâneo Juliano Dornelles, que também atuou como diretor de arte nos dois filmes anteriores de Kléber Mendonças. Ambos os diretores também assinam o roteiro do filme.

Bacurau_Filme_ProgramaçãoPrêmiações: O longa ganhou destaque por ganhar o prêmio do Júri no Festival de Cannes, onde também foi indicado a palma de ouro, (conquistado pelo coreano Parasita). Faturou o prêmio de melhor filme no Festival de Munique, de melhor filme e de melhor direção no Festival de Lima e melhor filme no Festival de Cinema Fantástico na Universidade de Málaga, na Espanha. 

Longa terá exibição gratuita em Bangu na zona oeste carioca!

Seja em salas, festivais de cinema filme segue em exibição pelo Brasil (cartaz ao lado) e no mundo e tá chegando às plataformas digitais Net, Sky, Vivo, Oi, Looke, iTunes e Google e em exibições especiais, como na próxima sexta-feira (6/12), na Areninha Carioca Hermeto Pascoal (Lona Cultural de Bangu), onde o filme terá exibição gratuita às 19hs, mas atenção, é importante chegar cedo, as senhas começam a ser distribuídas a partir das 18hs. #Recomendamos! 

Bacurau, por fim, é um filme que mostra a importância do nosso cinema como veículo de representatividade do nosso povo. Sem mais, "Bacurau" é foda! - Nilvio Pessanha*.

 

SERVIÇO:
Bacurau_Filme_Exibição_no Cine_Oeste_em_Bangu_RJBACURAU - Exibição Gratuita + Bate-Papo!

DATA: Sexta-feira, 6 de dezembro de 2019, às 19:00
LOCAL: Areninha Carioca Hermeto Pascoal - Pça 1º de Maio S/Nº, Bangu – RJ/RJ
EVENTO: https://www.facebook.com/events/512700232914945/
ATENÇÃO: As senhas serão distribuídas a partir das 18h e o evento sujeito à lotação.
CLASSIFICAÇÃO: 16 anos.
APOIO: Vitrine Filmes.
 

BACURAU
Direção e Roteiro: Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles (2019)
Elenco: Sônia Braga, Udo Kier, Bárbara Colen, Silvero Pereira, Thomás Aquino, Karine Teles, Antonio Saboia, Lia de Itamaracá.
131? / Brasil, França / 2019 / Ficção

Nilvio Pessanha*, é vascaíno, pai do Francisco (um menino de 9 anos muito bonito), professor de língua portuguesa e literatura da prefeitura e do estado do Rio de Janeiro, morador de Campo Grande na zona oeste carioca e agitador cultural no subúrbio carioca e podcaster em Trincheiras da Esbórnia (OUÇA AQUI!).

Portal Rock Press - Lançamentos